Diferenças entre contratação CLT e PJ

Tempo de leitura: 3 minutos

O mercado de trabalho vive em constantes mudanças. E atualmente, é muito comum, trabalhadores receberem propostas com dois tipos diferentes de contratação: CLT e PJ.

Mas qual é a melhor forma de você oferecer o seu serviço? Quais são as regras e direitos?

É o que vou mostrar para você neste artigo.

Diferenças entre contratação CLT e PJ

Carteira Assinada – CLT

A sigla CLT significa Consolidação das Leis do Trabalho. Isso quer dizer que o funcionário com carteira assinada tem direito a benefícios como férias remuneradas, 13° salário, licença maternidade, INSS e recolhimento do FGTS. Além disso, o funcionário ainda pode desfrutar de alguns benefícios que são disponibilizados diretamente pelos empregadores, podendo ser: vale-transporte, plano odontológico, plano de saúde, entre outros.

Embora o funcionário possua vários benefícios garantidos tanto pelo empregador quanto pelo governo, há um preço a se pagar por isso. Esse preço é descontado diretamente no salário de cada mês do empregado, sendo assim o salário é sempre menor do que o combinado na contratação. Além do desconto desses benefícios, em alguns casos há também descontos em imposto de renda, e vales que são usados pelos funcionários.

Geralmente esses descontos ficam em torno de 1/4 do salário registrado na carteira do funcionário. Ou seja, se na carteira está o salário de R$ 3 mil, o dinheiro que cai na conta do funcionário é próximo a R$ 2500.

Quando alguém trabalha com registro em carteira, também precisa ter rotina fixa – o que não acontece com prestadores de serviço que são PJ. O trabalhador CLT deve cumprir horário, registrando o início e o término da jornada, com intervalo para refeição e descanso.

Desta forma, o trabalhador que segue o regime da CLT possui regras mais rígidas, e embora receba alguns benefícios, tem o valor descontado.

Pessoa Jurídica – PJ

Nesse caso, o salário não tem desconto porque a Pessoa Jurídica é uma prestadora de serviço sem vínculo com a empresa. E é por este motivo que o PJ também não tem nenhum dos benefícios do CLT. 

Trabalhar como pessoa jurídica pode ter as suas regalias, como poder fazer seu próprio horário, trabalhar sem a presença de um patrão, e receber de acordo com as suas realizações. Isso porque quem trabalha dessa forma não possui um salário fixo, podendo sempre ganhar mais do que o esperado.

Mas nessa forma de contratação,  o trabalhador precisa se dedicar e manter uma disciplina de trabalho. Embora esse tipo de profissional não tenha uma rotina fixa de trabalho, ele ainda precisa seguir tudo que for acordado entre ele e o contratante, podendo simplesmente exigir as mesmas coisas que exige de um funcionário que trabalha com carteira registrada. A diferença está na forma de pagamento de cada um e nas obrigações que cada um tem.

Qual é a melhor forma de contratação?

Não há um tipo melhor ou pior, só o que mais se encaixa para cada pessoa. Os dois tipos possuem vantagens e desvantagens que devem ser levadas em conta na hora de escolher, mas o mais importante é encontrar uma que se encaixe com as necessidades do trabalhador.

Quem decide ser PJ, tem que abrir uma empresa e isso não é tão barato. O PJ também precisa de um contador todo mês, para pagar impostos e INSS, e tira do salário os custos com transporte, alimentação e plano de saúde. Por não ter FGTS, a pessoa jurídica precisa guardar uma grana todo mês, caso o serviço seja cancelado de repente.

O trabalhador deve considerar o que é melhor para ele. Se não abre mão do FGTS e das férias remuneradas, considere ficar com a vaga CLT. Mas se pretende trabalhar para mais de uma empresa, ser PJ pode ser a saída.

Para você, qual é a melhor forma de ser contratado? Deixe um comentário.

E não se esqueça de acompanhar nosso Blog e redes sociais.

E-book gratuito com tudo que você precisa dominar para ser um profissional de Departamento Pessoal.

Você gostaria de dominar as Regras, Normas, Leis e Atalhos do Departamento Pessoal?

Se tornar um profissional capaz de atuar na área em poucas semanas?

Você gostaria de trabalhar com Departamento Pessoal?
Já percebeu as oportunidades que essa área proporciona?

Criamos um programa completo que ensina todas as etapas do DP, desde entender os Conceitos, Regras, Normas e Leis que regem a área, até as rotinas e procedimentos como Admissão, Demissão, eSocial, FGTS, Férias, 13o Salário e tudo mais que você precisa dominar para atuar na área.

Se você pretende trabalhar com Departamento Pessoal, CLIQUE AQUI e entenda como aprender tudo isso e se tornar um profissional qualificado.

1 comentário


  1. Para quem quer ter “Estabilidade ” neste caso, é mais fácil e comodo a forma CLT. Agora, para quem Gosta de desafios e pretende crescer na vida”, a PJ é a saída sem duvidas.
    Se você tem boas ideias, gosta de empreender e acredita e confia no seu próprio trabalho e tem potencial para desenvolve-lo, Sem sombra de duvidas a PJ resolve essa questão com muito êxito.

Comentários encerrados.