Intervalo Intrajornada e Interjornada: Saiba a diferença!

Tempo de leitura: 2 minutos

Considerando que as empresas têm por obrigação zelar pela saúde de seus trabalhadores, os intervalos intrajornada e interjornada tem por objetivo garantir descanso ao empregado, a fim de evitar fadiga física e mental, assim como acidentes de trabalho.

Diante disso, de acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), os intervalos intrajornada e interjornada são duas modalidades de pausas durante o expediente de trabalho, não podendo o empregador exigir que o empregado trabalhe durante este período.

Mas você sabe quais são as diferenças entre esses dois intervalos? 

Confira a seguir!

Intervalo intrajornada

O intervalo intrajornada é a pausa que acontece durante o expediente, seja para almoço, café ou descanso.

De acordo com o artigo 71 da CLT, quando a jornada de trabalho diária exceder a 06 horas, é obrigatória a concessão de um intervalo para descanso ou alimentação de no mínimo 1 hora e, salvo acordo escrito ou coletivo, no máximo 2 horas.

Já no caso de jornada de 4 a 6 horas, será garantido o intervalo de 15 minutos durante o expediente de trabalho. 

Importante ressaltar que após a Reforma Trabalhista de 2017, foi definido que, desde previsto em Acordo ou Convenção Coletiva, poderá o intervalo intrajornada ser reduzido para até 30 minutos para jornadas excedentes a 06 horas diárias.

Intervalo interjornada

O intervalo interjornada é o tempo decorrido entre o término de uma jornada e o início de outra.

Assim, conforme o artigo 66 da CLT, deverá existir um período mínimo de descanso de 11 horas consecutivas entre uma jornada e outra, ou seja, terminando a jornada do empregado, somente poderá retornar para o trabalho após 11 horas contínuas de descanso.

Portanto, empregados que trabalham de 30 a 44 horas semanais devem ter ao menos 11 horas de descanso entre uma jornada e outra. 

Nesse caso também está incluída a jornada 12×36, que é a prestação de serviços por 12 horas, e com direito a 36 horas de descanso subsequentes ao seu período trabalhado.

Em regra, os intervalos intrajornada e interjornada não são computados dentro da jornada de trabalho do empregado.

Descumprimento do intervalo intrajornada e interjornada 

No caso de fornecimento parcial ou não fornecimento do intervalo intrajornada, será devido ao empregado o pagamento, de natureza indenizatória, do período suprimido, com adicional de 50% sobre o valor da remuneração da hora normal de trabalho.

E as horas trabalhadas que prejudicam o intervalo mínimo de 11 horas contínuas de descanso entre uma jornada e outra, também deverão, obrigatoriamente, ser compensadas como verba indenizatória e com o adicional de 50% sobre a hora normal de trabalho.

Portanto, os empregadores devem ter total atenção e cuidado em relação à concessão e ao gozo do intervalo intrajornada e interjornada, pois muitas das ações trabalhistas são pela supressão desses intervalos. 

E-book gratuito com tudo que você precisa dominar para ser um profissional de Departamento Pessoal.

Você gostaria de dominar as Regras, Normas, Leis e Atalhos do Departamento Pessoal?

Se tornar um profissional capaz de atuar na área em poucas semanas?

Você gostaria de trabalhar com Departamento Pessoal?
Já percebeu as oportunidades que essa área proporciona?

Temos uma Formação Completa que ensina todas as etapas do DP, desde entender os Conceitos, Regras, Normas e Leis que regem a área, até as rotinas e procedimentos como Admissão, Demissão, eSocial, FGTS, Férias, 13o Salário e tudo mais que você precisa dominar para atuar na área.

Se você pretende trabalhar com Departamento Pessoal, CLIQUE AQUI e entenda como aprender tudo isso e se tornar um profissional qualificado.