Jornada de Trabalho: Tipos de Escalas Permitidas pela CLT

Tempo de leitura: 3 minutos

A jornada de trabalho está relacionada com o tempo em que o empregado fica à disposição do empregador. 

À medida que, diferentes cargos e funções foram surgindo, foi preciso criar diferentes jornadas e escalas para não sobrecarregar os profissionais e suprir as demandas das empresas.

A CLT possui disposições específicas, que definem os tipos de jornadas e escalas e como elas devem acontecer.

Sendo assim, quais os tipos de jornadas e escalas de trabalho são permitidos pela CLT?

Confira a seguir!

Como funciona a jornada/escala de trabalho?

De acordo com a CLT, a jornada de trabalho máxima é de 8 horas diárias e 44 horas semanais. No entanto, existem algumas exceções que são determinadas pela própria lei, por meio de acordos ou convenções coletivas.

Isso significa que a empresa também pode organizar sua estrutura de trabalho em escalas e isso vai depender do segmento da empresa e também da área de atuação dos profissionais.

O período de trabalho pode ser dividido da seguinte forma:

Jornada/Escala 5×1

A cada 5 dias seguidos trabalhados, o empregado tem direito a 1 dia de folga. 

Por exemplo: o empregado trabalhou de segunda a sexta, sua folga será no sábado e ele voltará a trabalhar no domingo. 

Essa jornada é de no máximo 7 horas e 20 minutos e geralmente, é aplicada aos profissionais de telemarketing e de atendimento ao cliente.

Jornada/Escala 5×2

A cada 5 dias seguidos trabalhados, o empregado tem direito a 2 dias de folga.

Por exemplo: Empregado trabalhou de segunda a sexta e sua folga será no sábado e no domingo.

Essa jornada não poderá ultrapassar 8 horas diárias e 44 horas semanais.

Este tipo de escala é a mais usada pelas empresas. 

Jornada/Escala 6×1

A cada 6 dias seguidos trabalhados, o empregado tem direito a 1 dia de folga.

Por exemplo: o empregado trabalhou de segunda a sábado, sua folga portanto, será no domingo.

O dia de folga pode ser fixo ou não, porém, a lei determina que é preciso conceder ao menos um domingo de folga a cada, no máximo, sete semanas.

Este tipo de escala também é um modelo muito utilizado nas empresas de telemarketing.

Jornada/Escala 12×36

A cada 12 horas seguidas trabalhadas, o empregado tem direito a 36 horas de descanso.

Por exemplo: o empregado trabalhou de 9 horas até às 21 horas em uma segunda-feira, em seguida ele terá 36 horas de descanso para voltar ao trabalho novamente, ou seja, voltará apenas na quarta-feira às 9 horas.

Este tipo de escala é mais usado na área da saúde ou setor industrial, onde as atividades não podem ser interrompidas. 

Jornada/Escala 24×48

A cada 24 horas seguidas trabalhadas, o funcionário tem direito a 48 horas de descanso.

Por exemplo: o empregado trabalhou de 8 horas até as 8 horas do outro dia (começou na segunda-feira e voltou para casa na terça-feira), ele só voltará a trabalhar às 8 horas da quinta-feira.

Este tipo de escala é comum também na área da saúde e em setores policiais.

Outras Jornadas

Jornada Noturna:  Das 22 horas de um dia até às 5 horas do dia seguinte.

Jornada Parcial: Possui 30 horas semanais, mas sem a possibilidade de horas extras e 26 horas semanais, com até seis horas adicionais semanais.

Jornada Intermitente: Onde a prestação de serviços não é contínua, ocorrendo com alternância de períodos de prestação de serviços e de inatividade.

Intervalos

A legislação prevê os seguintes intervalos:

– 15 minutos para jornadas de 6 horas diárias;

– Mínimo de 1 hora e máximo de 2 horas para jornadas maiores que 6 horas diárias;

– Após a Reforma Trabalhista de 2017, foi definido que, desde previsto em Acordo ou Convenção Coletiva, poderá o intervalo intrajornada ser reduzido para até 30 minutos para jornadas excedentes a 06 horas diárias e;

– Para todos os tipos de escala, o empregado tem direito de no mínimo 24 horas consecutivas para descanso semanal remunerado.

Enfim, fazer um bom gerenciamento das escalas resulta em produtividade e bom desempenho. Contudo, deve-se sempre levar em consideração, o bem estar e qualidade de vida dos colaboradores.

 

E-book gratuito com tudo que você precisa dominar para ser um profissional de Departamento Pessoal.

Você gostaria de dominar as Regras, Normas, Leis e Atalhos do Departamento Pessoal?

Se tornar um profissional capaz de atuar na área em poucas semanas?

Você gostaria de trabalhar com Departamento Pessoal?
Já percebeu as oportunidades que essa área proporciona?

Temos uma Formação Completa que ensina todas as etapas do DP, desde entender os Conceitos, Regras, Normas e Leis que regem a área, até as rotinas e procedimentos como Admissão, Demissão, eSocial, FGTS, Férias, 13o Salário e tudo mais que você precisa dominar para atuar na área.

Se você pretende trabalhar com Departamento Pessoal, CLIQUE AQUI e entenda como aprender tudo isso e se tornar um profissional qualificado.