Sobre o Viver de Contabilidade

Tempo de leitura: 5 minutos

O Viver de Contabilidade foi pensado para atender contadores em formação, recém-formados e profissionais experientes. O objetivo é oferecer dicas, orientações e treinamentos que auxiliem no desenvolvimento profissional, seja para expandir o escritório contábil, aumentar os lucros, manter-se atualizado, diversificar os serviços oferecidos, aumentar os conhecimentos para ser promovido, adquirir habilidades para serviços extras, otimizar o trabalho ou, ainda, ser mais eficiente e produtivo.

Isto é, a proposta do Viver de Contabilidade é auxiliar todos os profissionais e mostrar formas de crescer na carreira, independentemente do objetivo e do nível de conhecimento. Porque, afinal, é possível sim viver de contabilidade.

O site é voltado para apaixonados pela profissão que buscam evoluir constantemente. Se você é ou será contador, este é o seu espaço. Entre e fique à vontade. Leia os artigos, comente, faça sugestões, conheça nossos treinamentos e participe ativamente também de nossas redes sociais, no Instagram e Facebook.

O Viver de Contabilidade defende a valorização e o reconhecimento para a classe contábil. Por isso, aqui você aprenderá maneiras de melhorar os seus serviços, aperfeiçoar os seus conhecimentos, adquirir habilidades e diversificar os seus trabalhos.

Ah, um ponto muito importante: como já vimos muita teoria na faculdade, todos os meus treinamentos mostram a parte prática, com passo a passo, tudo de maneira fácil e mastigada para você não perder tempo e aprender logo tudo o que precisa.

O mundo está em evolução e nós, contadores, também! Aprenda a Viver de Contabilidade 🙂

 


Quem é a fundadora do Viver de Contabilidade?

Angélica Flor nasceu em São Paulo e, como a maioria dos jovens, não sabia exatamente o que fazer ao terminar o Ensino Médio. São tantas as opções. Decidiu entrar na faculdade de Design de Moda por gostar da área. Contudo, começou a perceber que o curso não era exatamente o que imaginava. Aquele mundo de desfiles e coleções não a empolgava. Além disso, o mercado de trabalho não é promissor para pessoas comuns. Dessa forma, trancou a faculdade na metade.

Ainda sem saber o que cursar, começou a trabalhar na empresa do pai. Auxiliava na parte de contabilidade. Mas algo nesse emprego era diferente. Percebeu que esse mundo de números, contas e notas fiscais a encantava. E foi, então, em um trabalho despretensioso, apenas para não ficar parada, que descobriu sua vocação: decidiu fazer contabilidade.

Seu pai, também contador, deixou florescer o lado empreendedor e trabalhava há anos como empresário. Portanto, Angélica recebeu com facilidade o apoio da família. Entretanto, quis ir além da empresa do pai e tomou a decisão de fazer estágio em outras companhias. Mas os trabalhos que desenvolveu foram pequenos e se resumiram em digitação de notas no sistema.

Nesta época, Angélica se casou e, assim como o pai, seu marido também tinha um lado empreendedor aflorado. Dessa maneira, quando se formou, passou a assumir a contabilidade da empresa do marido. Contudo, viu-se perdida ao tentar fazer a primeira alteração contratual. Apesar de ter o diploma em mãos, não sabia o básico da parte prática.

A frustração de perceber que anos de estudo não foram suficiente para exercer a profissão foi inevitável. Mas não pensou em desistir da carreira. Ao contrário, resolveu munir-se de conhecimento. Procurou por cursos para aprender o que não foi ensinado na faculdade. Foram inúmeros cursos presenciais e on-line. Na verdade, nenhum reunia tudo o que era necessário para conhecer o passo a passo de cada procedimento contábil.

Percebeu que muitos eram mais teóricos, assim como a faculdade. Foi preciso esforço, dedicação e força de vontade para assimilar e entender tudo o que era preciso saber na rotina de uma contabilidade. Também teve a sorte de conhecer contadores profissionais que a auxiliaram nessa trajetória. Foram anos de aprendizado, que incluíram erros e acertos, até se sentir confiante e segura na profissão.

E cercada pelo olhar empreendedor presente na família, teve a ideia de estruturar um curso para contadores em começo de carreira. Foi assim que, após sete anos de formada, fundou o blog Contador Iniciante. Começou a reunir todas as informações importantes e a pensar em como apresentar tudo de forma didática, com passo a passo na prática, para que mesmo quem fosse estudante pudesse entender e começar a trabalhar.

Angélica teve a chance de fazer diversos cursos e a sorte de conhecer pessoas da área, mas essa não é a realidade de muitas pessoas. Por isso, muitos se formam e nem chegam a trabalhar na profissão. Desistem por falta de oportunidades. E exatamente por conhecer e ter passado pelas dificuldades da trajetória de um contador em início de carreira, é que resolveu ajudar as pessoas que estão nessa fase.

Após alguns meses, montou um treinamento que visa ensinar a prática da rotina de uma contabilidade. Seus anos de dificuldades e dúvidas serviram como base. Hoje, ela orgulha-se por saber que pode ajudar muitas pessoas a pular essa fase difícil da profissão. Afinal, todo começo de carreira é complicado.

Entretanto, começou a perceber que faltam treinamentos também para contadores mais experientes e que o profissional pode ser especializado em um assunto e não saber nada sobre outro. Além disso, recebia muitos pedidos de novos treinamentos, como por exemplo sobre montar o próprio escritório contábil.

Dessa forma, pensou em uma maneira de auxiliar os contadores em todas as fases da carreira. Assim, nasceu o Viver de Contabilidade, com o objetivo de orientar desde os iniciantes que não sabem absolutamente nada de prática até o contador mais velho e experiente que possui dificuldades para usar programas novos.